5 mitos sobre Mídias Sociais

mitos-midias-sociaisMercúrio, o mensageiro dos deuses.

E dando continuidade à série “Mitos da Publicidade”, hoje vamos enfocar o tema sobre a perspectiva das Mídias Sociais. Há muitas impressões equivocadas acerca da atuação nesses canais que, muitas vezes, são vistos como meros modismos passageiros.

Por serem muito acessíveis, algumas empresas não dão o devido valor a essas ferramentas e, por isso, acabam desperdiçando ótimas oportunidades de posicionamento, comunicação, interação e relacionamento com o cliente.

Assim como outras estratégias de Marketing, as Mídias Sociais devem ser tratadas com seriedade, ou, caso contrário, só servirão para dispersar os esforços da marca e, obviamente, não é isso o que você quer. Por essa razão, é essencial ficar sempre atento, evitando cair em histórias como essas…

1. É de graça

midias-sociais-investimentoOk, criar uma conta no Facebook, Twitter, LinkedIn ou qualquer outra rede, de fato, é gratuito. Já se posicionar de forma efetiva para ganhar visibilidade e alavancar demais métricas, não. No Facebook, por exemplo, o “Alcance Total” orgânico foi drasticamente reduzido, forçando os responsáveis pelas fan pages a investirem em anúncios de maior “circulação”.

Além disso, as versões “premium ganham cada vez mais destaque, reafirmando que somente a partir delas é possível desfrutar de vantagens realmente competitivas.

2. Qualquer um pode assumir a conta

Uma das grandes maravilhas das Mídias Sociais é que elas são muito democráticas. Suas funcionalidades foram pensadas justamente para possibilitar um uso intuitivo, rápido e atualizado. Qualquer um pode ter uma conta!

No entanto, quando o assunto é Marketing Digital é preciso ser bem mais criterioso. A página da marca não é um veículo pessoal, que comporta qualquer tipo de linguagem e conteúdo. Ali tudo é uma questão de posicionamento, para o qual nem mesmo os funcionários mais antigos da empresa podem estar preparados.

Acredite, não basta publicar posts divertidos. É preciso analisar métricas, interagir com os usuários, desenvolver campanhas e outras ações relevantes. Assim, uma fan page deve estar, preferencialmente, nas mãos de um especialista, capaz de articular as estratégias necessárias para a obtenção de melhores resultados.

3. Uma campanha que estoure é o suficiente

Um canal social (digital), definitivamente, não é o espaço para campanhas ou anúncios passageiros, mas, ainda assim, há diversas organizações que o adotam apenas com o intuito de fazer “bombar” uma determinada ação. Assim que ela termina, a rede fica simplesmente abandonada.

Esse tipo de postura depõe fortemente contra a imagem de uma marca, pois nesse tipo de ambiente o que está em jogo são as relações, a credibilidade, a confiança, enfim, o fator “social” e não comercial. Desse modo, é necessário implementar uma presença constante e mais humanizada, que não descarte a audiência, mas construa um relacionamento saudável ao longo do tempo.

4. Mídias Sociais podem substituir o Marketing

Definitivamente não, elas são só um braço, uma ferramenta para articular as estratégias. Não é porque a adoção das Social Medias é algo “barato” e traz um retorno positivo (quando bem aplicada) que você vai passar a concentrar todos os esforços ali.

Há apelos que não “colam” nesse cenário e outros que precisam se desenrolar em diferentes vias. Cada objetivo buscado pede um tipo de comunicação e, consequentemente, mídias específicas que permitam potencializar a mensagem de acordo com sua dinâmica e linguagem próprias.

5. O número de seguidores é o termômetro do sucesso

Oba, a fan page já tem 1000 seguidores, ou 1000 likes, que maravilha! Sim, é muito gostoso ver esses numerozinhos crescerem, mas, na real, eles não querem dizer muita coisa.

Não adianta ter milhares de curtidas se o engajamento do público não for tão grande ou expressivo quanto. Sua página pode parecer muito popular e, ainda assim, seu negócio ser conhecido por apenas meia dúzia de pessoas. É preciso analisar bem!

Não se trata de colecionar fãs e sim de construir relacionamentos e credibilidade, como já foi dito.

É bem provável que você conheça outros mitos sobre Mídias Sociais. Portanto, fique a vontade para comentar sobre qualquer um deles que não tenha aparecido nessa lista, ok?

O importante é não deixarmos que informações ou opiniões sem fundamento se espalhem por aí, confundindo a cabeça de quem deseja fazer um bom trabalho.

0
Categoria: Mídias Sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *